Arquivo de Março, 2009

Gentlemen Prefer Blondes ou quando as mulheres têm vez

Posted in Ciclo de Cinema Histórico, Comédia, Musical on 31/03/2009 by cinemacc

gentlemen_prefer_blondes

Gentlemen Prefer Blondes (Os Homens Preferem as Loiras, EUA, 91 min., 1953) Direção: Howard Hawks. Roteiro: Charles Lederer. Fotografia: Harry J. Wild. Música: Lionel Newman; Eliot Daniel; Hoagy Carmichael. Elenco: Jane Russell; Marilyn Monroe; Charles Coburn; Elliott Reid; Tommy Noonan.

 
Uma voz doce, leve, quase um sussurro. Lábios carnudos, corpo curvilíneo,uma delicadeza e um glamour históricos. Um rosto marcado pela estonteante beleza, mas também pela arte que se tornou através de Andy Warhol. Inocência e sensualidade juntas. Bom, vocês sabem de quem estou falando. Talvez do nome mais mítico entre as atrizes hollywoodianas: Marilyn Monroe, a loira.

Uma cena de faroeste histórica criada por Howard Hughes (o ‘aviador’): seios ressaltados como armas, lançados, destacados e provocativos de uma sexualidade ofensiva, mas puramente feminina. Depois disso deu nome a dois montes no Alasca. Corpo escultural e beleza exótica. Mas talvez, agora, o nome dessa atriz não seja tão comum aos olhos de nossos leitores: Jane Russell, a morena.

Em todo caso, a química da união destas atrizes em Os homens preferem as loiras é das mais brilhantes das comédias musicais hollywoodianas. O que torna inesquecível esta parceira é, além das belezas das atrizes, as qualidades que ambas oferecem à história, desenvolvida pelo renomado diretor Howard Hawks.

A trama traz a loira Lorelei (Marilyn Monroe) e morena Dorothy (Jane Russell), duas belas dançarinas que embarcam em um cruzeiro rumo à Paris, bancado pelo noivo de Lorelei, Gus. A loira valoriza o dinheiro, enquanto a morena não pensa da mesma forma. Porém, a idéia da viagem, é na verdade uma estratégia do futuro sogro de Lorelei provar ao filho que a moça esta interessada apenas na fortuna dele, contratando um detetive particular para tentar confirmar sua desconfiança, o que acaba por criar inúmeras situações confusas.

Os ótimos números musicais possuem uma coreografia magnífica, que são entoadas por canções que fizeram a história no cinema como o ponto alto do filme em que Marilyn interpreta o clássico “Diamonds Are A Girl’s Best Friend” no palco do “Café Chez Louis” em Paris.

Baseado na comédia musical de Anita Loos e Joseph Fields, Os homens preferem as loiras teve sua primeira adaptação cinematográfica em 1928, dirigida por Malcolm St. Clair, e, bem depois, em 1998, fora produzido um remake para a televisão. Mas o que chama a atenção no histórico dos filmes ligados ao clássico de Hawks é uma produção de 1955, com a participação de Jane Russell: Gentlemen Marry Brunettes (Os homens se casam com as morenas), dirigida por Richard Sale. Trata-se de uma comédia musical, baseada em outra obra de Anita Loos, em que Lorelei Lee volta casada com um milionário, mas mesmo assim procura arrumar a vida da amiga morena. Contudo sem Marilyn o encanto da parceria se perde, assim como o filme de Sale.

 
A obra é notável pelo ritmo cômico que emprega, influindo na atenção do espectador do início ao fim. E para encerrar uma frase (entre tantas possíveis) dita pela personagem de Marilyn, Lorelei, para Sir Francis “Piggy” Beekman, ‘o homem dos diamantes’, e que simboliza o seu sentido de vida: “It’s sweet for a man to kiss your hand, but a string of pearls lasts forever.” (“É doce para um homem beijar sua mão, mas um colar de pérolas dura para sempre.”). Vale pela música, pela comédia, por Marilyn e por Jane. Confira!

 
Quando e Onde ver:
Dia 31 de Março, 19 h, com comentários da historiadora Paula Rafaela da Silva.
21º Ciclos de Cinema Histórico: Mulheres à Beira de uma Sessão de Cinema.
Auditório do CCSH – Centro; Rua Floriano Peixoto, 1184
Santa Maria, RS.
Entrada Franca

Macc Avaliação: 9

Anúncios

Dark Victory: mais uma vitória de Bette Davis

Posted in Ciclo de Cinema Histórico, Drama, Oscar 1940 on 29/03/2009 by cinemacc

261_darkvictory

Dark Victory (Vitória Amarga, EUA, 104 min., 1939). Direção: Edmund Goulding. Roteiro: Casey Robinson. Fotografia: Ernest Haller. Música: Max Steiner. Elenco: Bette Davis; George Brent; Humphrey Bogart; Geraldine Fitzgerald; Ronald Reagan.
Premiações: Academy Awards®: Indicado: Filme; Atriz (Bette Davis); Trilha Sonora.

 

Há filmes que hoje passam despercebidos aos olhos de espectadores acostumados a acompanhar a efervescência da produção do século XXI. E há obras que passam ainda mais obscuras se essa estiverem historicamente próximas de clássicos populares como E o vento levou, O mágico de Oz e No tempo das diligências. Esse é o caso de Vitória Amarga.

Lançado no ano de ouro do cinema hollywoodiano, 1939, esse drama possui qualidades e defeitos como a grande maioria dos filmes de ontem e de hoje. Mas para o espectador desacostumado a assistir obras das primeiras três décadas do cinema falado, essa talvez não seja a melhor indicação para se começar a acompanhar. O roteiro, ainda que linear, é travado por personagens secundários (interpretados por Ronald Reagan e Humphrey Bogart) que pouco contribuem para dar profundidade à trama. Eles acabam servindo como mero passatempo da protagonista. Há também a tradicional simplificação das filmagens, típico de filmes com baixo orçamento (para os padrões hollywoodianos).

Mas o ponto forte é a coragem dos produtores em dar destaque ao tema da doença e a maneira como Bette Davis constrói a protagonista. A história trata de agonia, da esperança e da paixão. Judith Traherne (Davis) é uma jovem rica da sociedade. Um dia, seu médico Frederick Steele (Brent) faz um terrível diagnóstico: ela tem um tumor no cérebro. Submetida a uma cirurgia, aparentemente ela se recupera. E também se apaixona pelo cirurgião. Mas Steele conta à sua secretária (Fitzgerald) que o tumor irá reaparecer e Judith poderá morrer. Ao saber disso, ela entra em profunda depressão. Mas o médico Steele tenta de todas as formas salvar a vida da jovem.

O destaque de Vitória Amarga está justamente no mais óbvio: a atuação de Bette Davis. Sofrendo no período das filmagens por perdas no campo afetivo, a performance de Davis é arrebatadora conseguindo tocar o espectador no misto de tristeza e felicidade que emprega à personagem. É importante também destacar que o projeto deste filme deveu-se muito a sua influência sobre o chefe do estúdio Warner Bros., Jack Warner, convencendo-o a comprar os direitos da peça de George Emerson Brewer Jr. e Bertram Bloch, em que o roteiro se baseou. Os papéis de George Brent, como o médico que se apaixona pela paciente e de Geraldine Fitzgerald como a fiel amiga de Judith são importantes no sentido de amparar e transmitir a emoção daqueles que a cercam e que se consomem pelo sofrimento e pela estrada sem volta que a protagonista percorre.

Há duas versões deste filme dirigido por Goulding. A primeira de 1963, Stolen Hours (Horas Roubadas), dirigida por Daniel Petrie e com a estrela Susan Hayward (interpretando papel similar ao de Davis) e Michael Craig (como o doutor). E outra homônima do clássico de 1976 produzida para a televisão com Elizabeth Montgomery e Anthony Hopkins. Em ambos a relação afetiva entre médico e paciente é realçada, criando um clima de melodrama avançado. O que não ocorre com Bette Davis encabeçado o elenco. O filme é triste e talvez mórbido, mas não falta seriedade e emoção com o tema da morte. E sem precisar derramar muitas lágrimas…

Quando e Onde ver:
Dia 30 de Março, Segunda-Feira, 19 h, com comentários da historiadora Viviane Bandinelli.
21º Ciclos de Cinema Histórico: Mulheres à Beira de uma Sessão de Cinema.
Auditório do CCSH – Centro; Rua Floriano Peixoto, 1184
Santa Maria, RS.
Entrada Franca

Macc Avaliação: 8,5

21º Ciclo de Cinema Histórico: Mulheres à beira de uma sessão de cinema

Posted in Ciclo de Cinema Histórico, Comédia, Drama, Romance on 26/03/2009 by cinemacc

21-ciclo-folder1

Antes de continuar a retrospectiva das temporadas 3 e 4 dos Ciclos de cinema Histórico, partimos para o presente. Hoje, começa mais uma jornada cinematográfica no Auditório do Centro de Ciências Sociais e Humanas na Universidade Federal de Santa Maria. A quinta temporada tem como tema de seu primeiro ciclo o universo feminino tratado sob diversos prismas.

Com o objetivo de abordar e colaborar nas discussões sobre os estudos de gênero e o papel da mulher tanto nas pesquisas quanto na sociedade contemporânea, o ciclo Mulheres à beira de uma sessão de cinema revelará particularidades que são necessárias em serem discutidas. E o cinema, enquanto história e enquanto objeto, é um dos principais veículos de comunicação que expõe, representa e caracteriza aspectos sobre o universo feminino.

Então, caros leitores deste blog, compareçam às sessões, a entrada é franca, os filmes são históricos e os comentários o de melhor.

Eis a programação completa:

26 de Março de 2009, 19h
Die Büchse der Pandora (A Caixa de Pandora)
Direção: Georg Wilhelm Pabst.
Alemanha, 1929, 110 min.
Com: Louise Brooks; Fritz Kortner; Francis Lederer; Carl Goetz; Gustav Diessl.
Comentários: Cristian Dias Barbosa.
Sinopse: Clássico do cinema mudo. Lulu (Brooks) é uma amante de um editor de jornal que, depois de casar-se com ele, acaba por provocar uma série de acontecimentos trágicos, que a partir desse momento rondarão sua vida.
Macc Avaliação: 9

30 de Março de 2009, 19h
Dark Victory (Vitória Amarga)
Direção: Edmund Goulding.
Estados Unidos, 1939, 104 min.
Com: Bette Davis; George Brent; Humphrey Bogart; Geraldine Fitzgerald; Ronald Reagan.
Comentários: Viviane Bandinelli.
Sinopse: Judith Traherne (Davis) é uma jovem rica da sociedade. Um dia, seu médico Frederick Steele (Brent) faz um terrível diagnóstico: ela tem um tumor no cérebro. Submetida a uma cirurgia, aparentemente ela se recupera. E também se apaixona pelo cirurgião. Mas Steele conta à sua secretária (Fitzgerald) que o tumor irá reaparecer e Judith poderá morrer. Ao saber disso, ela entra em profunda depressão. Mas o médico Steele tenta de todas as formas salvar a vida da jovem.
Premiações: Academy Awards®: Indicado: Filme; Atriz (Bette Davis); Trilha Sonora.
Macc Avaliação: 8,5

31 de Março de 2009, 19h
Gentleman Prefer Blondes (Os Homens Preferem as Loiras)
Direção: Howard Hawks.
Estados Unidos, 1953, 91 min.
Com: Jane Russell; Marilyn Monroe; Charles Coburn; Elliott Reid; Tommy Noonan.
Comentarista: Paula Rafaela da Silva.
Sinopse: Lorelei (Marilyn Monroe) e Dorothy (Jane Russell) são duas belas dançarinas que embarcam em um cruzeiro rumo à Paris, bancado pelo noivo de Lorelei. Porém, seu sogro contrata um detetive particular para tentar confirmar sua desconfiança de infidelidade da moça, criando inúmeras situações confusas.
Macc Avaliação: 9

1º de Abril de 2009, 19h
Siamo Donne (Nós, as Mulheres)
Direção: Luchino Visconti; Roberto Rossellini; Gianni Franciolini; Alfredo Guarini; Luigi Zampa.
Itália, 1953, 95 min.
Com: Ingrid Bergman; Anna Magnani; Isa Miranda; Alida Valli; Anna Amendola.
Comentários: Cristine Zanella.
Sinopse: O roteirista Cesare Zavattini idealizou esse divertido filme em episódios que mostra atrizes famosas interpretando a si mesmas em situações cotidianas: ‘Quatro Atrizes: uma esperança’ mostra os bastidores de um concurso de moças que sonham em se tornarem em atrizes de cinema; Alida Valli tenta seduzir o noivo de sua camareira; Ingrid Bergman é mostrada em suas atividades cotidianas: cuidando dos filhos, preparando o almoço e recebendo visitas; Isa Miranda lamenta o fato de ter abdicado à maternidade, para se dedicar à carreira de atriz; Anna Magnani briga com um taxista, por causa de seu cachorrinho de estimação.
Macc Avaliação: 8

02 de Abril de 2009, 19h
Johnny Guitar (Johnny Guitar)
Direção: Nicholas Ray.
Estados Unidos, 1954, 110 min.
Com: Joan Crawford; Sterling Hayden; Mercedes McCambridge; Scott Brady; Ward Bond; Ben Cooper; Ernest Borgnine; John Carradine.
Comentários: Natacha Käfer.
Sinopse: Dona de um saloon (Crawford) vê suas esperanças renascerem com a possibilidade de a ferrovia passar próximo ao seu comércio. Mas ela tem de resolver um problema: a hostilidade do xerife local e os capangas de sua inimiga mortal (McCambridge), uma fazendeira que a quer fora da cidade. Para enfrentar as adversidades, numa luta sangrenta que está por começar, ela conta com a ajuda do antigo amor Johnny Guitar (Hayden), músico e pistoleiro.
Macc Avaliação: 9

03 de Abril de 2009, 19h
Et Dieu… Créa la Femme (… E Deus Criou a Mulher)
Direção: Roger Vadim.
França/Itália, 1956, 95 min.
Com: Brigitte Bardot; Curd Jürgens; Jean-Louis Trintignant; Jane Marken; Jean Tissier.
Comentários: Marlete Golke; Vinicius Bertolo.
Sinopse: Juliett (Bardot) é uma garota órfã de 18 anos, sedenta de prazer. Seu marido Michel (Trintignant) fará de tudo para controlá-la, mas esta não será uma tarefa fácil.
Macc Avaliação: 8,5

07 de Abril de 2009, 19h
Dona Flor e seus Dois Maridos (Dona Flor e seus Dois Maridos)
Direção: Bruno Barreto.
Brasil, 1976, 110 min.
Com: Sonia Braga; José Wilker; Mauro Mendonça; Dinorah Brillanti; Nelson Xavier.
Comentários: Marcelo Santos Matheus; Max Pereira Ribeiro.
Sinopse: Vadinho (Wilker) morre repentinamente no carnaval de 1943, deixando Dona Flor (Braga), sua mulher, desconsolada. Mas depois de um tempo, Flor casa com um farmacêutico, Teodoro Madureira (Mendonça), que é totalmente o oposto de Vadinho. Flor chama tanto pelo seu marido na cama que o finado aparece.
Premiações: BAFTA: Indicado Revelação (Sonia Braga). Golden Globes®: Indicado Filme Estrangeiro. Gramado Festival: Melhor Direção; Trilha Sonora; Prêmio do Júri Designer de Produção. Indicado Filme.
Macc Avaliação: 8

08 de Abril de 2009, 19h
The Hours (As Horas)
Direção: Stephen Daldry.
Estados Unidos/Inglaterra, 2002, 114 min.
Com: Nicole Kidman; Julianne Moore; Meryl Streep; Stephen Dillane; Miranda Richardson; John C. Reilly; Toni Collette; Ed Harris.
Comentarista: Lenine Ribas Maia.
Sinopse: 1929. Virginia Woolf (Kidman) está começando a escrever seu livro, “Mrs. Dalloway”, sob os cuidados de seus médicos e familiares. 1951. Laura Brown (Moore) está preparando algo para o aniversário de seu marido. Entretanto, encontra-se ocupada pois está lendo o livro escrito por Virginia, o mesmo “Mrs. Dalloway”. 2001. Clarissa Vaughn (Streep) está preparando uma festa para seu melhor amigo (Harris), um famoso autor que está morrendo de AIDS. Sendo tomada em apenas um dia, todas as três histórias estão interligadas com o livro mencionado: cada qual de uma maneira intrigantemente distinta.
Premiações: Academy Awards®: Melhor Atriz (Nicole Kidman). Indicado: Filme; Diretor; Figurino; Edição; Ator Coadjuvante (Ed Harris); Atriz Coadjuvante (Julianne Moore); Trilha Sonora; Roteiro Adaptado. BAFTA: Melhor Atriz (Nicole Kidman); Trilha Sonora. Indicado Filme; Filme Britânico; Edição; Maquiagem; Roteiro Adaptado; Ator Coadjuvante (Ed Harris); Atriz Coadjuvante (Julianne Moore); Atriz Coadjuvante (Meryl Streep); Diretor. Berlin Festival: Prêmio do Júri dos leitores de ‘Berliner Morgenpost’ (Stephen Daldry); Urso de Prata (Nicole Kidman; Meryl Streep; Julianne Moore). Indicado: Urso de Ouro. César Awards: Indicado Filme Estrangeiro. Golden Globes®: Melhor Filme – Drama; Atriz (Nicole Kidman). Indicado: Diretor; Roteiro; Trilha Sonora; Ator Coadjuvante (Ed Harris); Atriz Coadjuvante (Meryl Streep). Grammy: Indicado Trilha Sonora.
Macc Avaliação: 9,5

09 de Abril de 2009, 19h
Volver (Volver)
Direção: Pedro Almodóvar.
Espanha, 2006, 121 min.
Com: Penélope Cruz; Carmen Maura; Lola Dueñas; Blanca Portillo; Yohana Cobo; Antonio de la Torre; Chus Lampreave.
Comentarista: Guilherme Rodrigues Passamani.
Sinopse: Raimunda (Cruz), que trabalha como faxineira no aeroporto de Madri para sustentar o marido desempregado e a filha adolescente. Sole (Dueñas), sua irmã mais velha, trabalha em casa, onde instalou um salão de beleza. Ambas visitam rotineiramente o túmulo da mãe Irene (Maura), que morreu em um incêndio causado pelo calor e pelos fortes ventos da região. Certo dia, Irene reaparece. Inicialmente, só Sole a vê, mas na verdade é com Raimunda que ela tem assuntos pendentes a acertar.
Premiações: Academy Awards®: Indicado Atriz (Penélope Cruz). BAFTA: Indicado Atriz (Penélope Cruz); Filme Estrangeiro. Cannes Festival: Melhor Elenco Feminino; Roteiro. Indicado Palma de Ouro. César Awards: Indicado Filme Estrangeiro. Golden Globes®: Filme Estrangeiro; Atriz (Penélope Cruz).
Macc Avaliação: 8

 ciclo-21

10º Ciclo de Cinema Histórico: Nos tempos do faroeste

Posted in Ciclo de Cinema Histórico, Drama, Faroeste on 14/03/2009 by cinemacc

x-ciclo

Considerado por muitos historiadores de cinema como gênero-pai dos filmes de ficção, o faroeste adentrou as portas do Ciclo de Cinema História e rompeu preconceitos e derrotou adversário, arrebatando uma platéia (com média de 71 pessoas por sessão) bastante motivada por esse tipo de cinema.

O faroeste ou western segundo Philippe Paraire “é por sua natureza um subgênero do filme histórico: conta, de maneira totalmente tendenciosa e geralmente romanceada, a história curta e muito violenta dos Estados Unidos” (excerto do livro O cinema de Hollywood, 1994, p.58). As obras selecionadas se comprometem com essa descrição de Paraire, mas também transitam por variações mais contemporâneas, em especial a partir da década de 1960, quando o gênero passou por ‘reinvenções’ e modificações estilísticas e temáticas, que tornam o faroeste, ainda hoje, uma experiência cinematográfica genuína.

Tradicionalmente o pessoal da organização do ciclo sempre apronta alguma surpresa ao público espectador. E dessa vez quase ouve tiroteio dentro do Auditório do CCSH. Caracterizados de cowboys e inspirados pelos clássicos do faroeste as sessões foram repletas de grandes filmes e de comentários à altura. Certamente uma expansão imaginativa pelo centro do Rio Grande do Sul.

Eis os filmes exibidos:

11 de Maio de 2007, 19h
Stagecoach (No Tempo das Diligências)
Direção: John Ford.
1939, EUA, 96min.
Com: John Wayne; Claire Trevor; Tim Holt; George Bancroft; Thomas Mitchell; Louise Platt.
Comentários: Oscar de Oliveira Siqueira.
Sinopse: Obra símbolo do faroeste tradicional. Nove pessoas são obrigadas a embarcar em uma perigosa diligência através do Arizona, cada um com seu motivo pessoal para realizar tal viagem. Mas em meio a isso grandes perigos tentarão evitar seus os objetivos, perigos esses simbolizados na figura dos índios.
Premiações: Academy Awards®: Melhor Ator Coadjuvante (Thomas Mitchell); Trilha Sonora. Indicado: Filme; Diretor; Edição; Direção de Arte; Fotografia em Preto-e-Branco.
Macc Avaliação: 9,5

21 de Maio de 2007, 19h
My Darling Clementine (Paixão de Fortes)
Direção: John Ford.
Estados Unidos, 1946, 97 min.
Com: Henry Fonda; Victor Mature; Cathy Downs; Walter Brennan; Ward Bond; Tim Holt; John Ireland; Linda Darnell.
Comentários: Vitor Otávio Fernandes Biasoli.
Sinopse: Wyatt Earp (Fonda) é o lendário xerife de Dodge City, mas hoje ele se limita a viajar com seus irmãos carregando gado. Em uma das viagens, ele deixa seu irmão mais novo tomando conta do rebanho enquanto vai ao saloon. Quando volta, encontra-o morto e decide aceitar trabalhar no cargo de xerife da cidade, tentando trazer a justiça ao local.
Macc Avaliação: 9

22 de Maio de 2007, 19h
Red River (Rio Vermelho)
Direção: Howard Hawks; Arthur Rosson.
Estados Unidos, 1948, 133 min.
Com: John Wayne; Montgomery Clift; Joanne Dru; Walter Brennan; Hank Worden; John Ireland.
Comentários: Ricardo Bins di Napoli.
Sinopse: O velho-oeste norte-americano enfocado sob a tradicional perspectiva do mundo que começava a sofrer mudanças espaciais. O tema evidencia a ação dos primeiros grandes criadores de gado, que visavam fortalecer a suas posses e a economia do Sul dos Estados Unidos, tratando também do tema de gerações entre Wayne e Clift.
Premiações: Academy Awards®: Indicado: Edição; Roteiro.
Macc Avaliação: 8,5

23 de Maio de 2007, 19h
High Noon (Matar ou Morrer)
Direção: Fred Zinnemann.
Estados Unidos, 1952, 84 min.
Com: Gary Cooper; Lloyd Bridges; Lon Chaney Jr.; Katy Jurado; Grace Kelly; Otto Kruger; Lee Van Cleef.
Comentários: Ricardo Oliveira da Silva.
Sinopse: Muito antes da série 24 horas, o ‘tempo real’ já era tema de filme, como este Matar ou morrer. Xerife está se aposentando, mas antes deve encarar um inimigo que todos consideram ser mortal, que chegará na estação de trem ao meio-dia em ponto.
Premiações: Academy Awards®: Melhor Ator (Cary Cooper); Edição; Trilha Sonora; Canção (Do Not Forsake Me, Oh My Darlin’, de Dimitri Tiomkin; Ned Washington). Indicado: Filme; Diretor; Roteiro. Golden Globes®: Ator (Cary Cooper); Atriz Coadjuvante (Katy Jurado); Trilha Sonora; Fotografia em Preto-e-Branco. Indicado: Filme – Drama; Roteiro; Carreira Promissora (Katy Jurado).
Macc Avaliação: 9

24 de Maio de 2007, 19h
Shane (Os Brutos Também Amam)
Direção: George Stevens.
Estados Unidos, 1953, 118 min.
Com: Alan Ladd; Jean Arthur; Van Heflin; Jack Palance; Ben Johnson; Brandon De Wilde.
Comentários: Jair Alan Siqueira.
Sinopse: Shane (Ladd) é um cowboy misterioso. Ele encontra a família Starrett, colonos que sonham em possuir uma fazenda para seu auto-sustento e acabam convidando Shane para trabalhar para eles. Assim o protagonista dessa vez, é um herói com muitos problemas, fugindo do estereótipo ‘invencível’ e autoconfiante. Merece destaque a relação entre Shane e a criança (De Wilde) que compõe as principais cenas da obra.
Premiações: Academy Awards®: Melhor Fotografia em Cores. Indicado: Filme; Diretor; Roteiro; Ator Coadjuvante (Brandon De Wilde); Ator Coadjuvante (Jack Palance).
Macc Avaliação: 9

25 de Maio de 2007, 19h
The Searchers (Rastros de ódio)
Direção: John Ford.
Estados Unidos, 1956, 119 min.
Com: John Wayne; Natalie Wood; Ward Bond; Harry Carey Jr.; Henry Brandon; Hank Worden; Vera Miles.
Comentários: Cristian Dias Barbosa
Sinopse: Talvez o mais destacado faroeste de todos os tempos. Ethan Edwards (Wayne) é um homem que parte em busca de vingança contra os índios que exterminaram sua família, ao mesmo tempo que tenta resgatar, com vida, sua sobrinha. Baseado em uma obra de Alan Le May.
Macc Avaliação: 10

28 de Maio de 2007, 19h
Rio Bravo (Onde Começa o Inferno)
Direção: Howard Hawks.
Estados Unidos, 1959, 141 min.
Com: John Wayne; Dean Martin; Ricky Nelson; Walter Brennan; Angie Dickinson; Pedro Gonzalez Gonzalez; Estelita Rodriguez; John Russell.
Comentários: Alexandre Maccari Ferreira.
Sinopse: O xerife John T. Chance (Wayne) e seus dois auxiliares: um beberrão (Martin) e um aleijado (Brennan) tem que lutar contra um bando que chega para trazer confusão em uma cidade do Oeste norte-americano. Juntam-se aos heróis um jovem (Nelson) repleto de confiança e uma bela mulher (Dickinson) que pode trazer algo mais problemático do que os vilões na vida de Chance.
Macc Avaliação: 10

29 de Maio de 2007, 19h
The Magnificent Seven (Sete Homens e um Destino)
Direção: John Sturges.
Estados Unidos, 1960, 126 min.
Com: Yul Brynner; Steve McQueen; Eli Wallach; Charles Bronson; Robert Vaughn; Brad Dexter; James Coburn; Horst Buchholz.
Comentários: Fritz Nunes.
Sinopse: Os moradores de um vilarejo no México estão cansados de serem saqueados por pistoleiros, liderados pelo temido Calvera (Wallach). Para acabar com esses foras-da-lei, eles contratam dois pistoleiros desempregados para defendê-los: Chris (Brynner) e Vin (McQueen), que buscam companheiros formando um grande grupo para lutar contra os vilões e defender o povoado. Refilmagem do clássico Os Sete Samurais, de Akira Kurosawa.
Premiações: Academy Awards®: Indicado: Trilha Sonora.
Macc Avaliação: 8

30 de Maio de 2007, 19h
The Man who Shot Liberty Valance (O Homem que Matou o Facínora)
Direção: John Ford.
Estados Unidos, 1962, 119 min.
Com: John Wayne; James Stewart; Woody Strode; Lee Van Cleef; Vera Miles; Lee Marvin; John Carradine.
Comentários: Rogério Ferrer Koff; Alexandre Maccari Ferreira.
Sinopse: 1910, o Senador Ransom Stoddard (Stewart) e sua esposa Hallie (Miles) chegam numa pequena cidade para o funeral de Tom Doniphon (Wayne). Entrevistado por um repórter, Stoddard conta a história de quando era advogado na cidade e desejava deter o terrível pistoleiro Liberty Valance (Marvin) por meio da lei. Doniphon, um respeitado caubói, insistia na validade da lei do revólver. Além das diferenças de estilo, Doniphon e Stoddard compartilhavam o interesse pela mesma mulher, além da mesma vontade de acabar com a tirania. Frases que se tornaram símbolos do faroeste estão na obra.
Premiações: Academy Awards®: Indicado: Figurino em Preto-de-Branco.
Macc Avaliação: 9

31 de Maio de 2007, 18h30min.
Il Buono, Il Brutto, Il Cattivo (Três Homens em Conflito)
Direção: Sergio Leone.
Estados Unidos/Itália, 1966, 180 min.
Com: Clint Eastwood; Eli Wallach; Lee Van Cleef; Aldo Giuffrè; Luigi Pistilli.
Comentários: Rondon de Castro.
Sinopse: Clássico do Western Spaghetti. Três homens – o “Bom”, o “Mau” e o “Feio” – estão atrás de um tesouro escondido em um cemitério. Cada um deles conhece apenas uma parte da sua localização, o que faz com que eles tenham que se unir. O problema é que nenhum deles está disposto a dividir o que encontrarem. Repleto de ação e bom humor.
Macc Avaliação: 10

1º de Junho de 2007, 19h
The Wild Bunch (Meu Ódio Será sua Herança)
Direção: Sam Peckinpah.
Estados Unidos, 1969, 132 min.
Com: William Holden; Ernest Borgnine; Robert Ryan; Edmond O’Brien; Ben Johnson; Warren Oates.
Comentários: Gilson Vedoin.
Sinopse: Violência mostrada sob novo ângulo. Foras-da-lei realizam golpes sendo desafiando os perigos da lei da época. Até o momento em que decidem parar com os roubos. Mas um trem carregado de armas é uma remessa valiosa demais para passar despercebida pelos ladrões ‘aposentados’. Brutal e, talvez, nos tempos de hoje, um pouco mais aceitável.
Premiações: Academy Awards®: Indicado: Trilha Sonora; Roteiro – Original.
Macc Avaliação: 9

04 de Junho de 2007, 18h30min
Dances with Wolves (Dança com Lobos)
Direção: Kevin Costner.
Estados Unidos, 1990, 180 min.
Com: Kevin Costner; Mary McDonnell; Graham Greene; Rodney A. Grant; Robert Pastorelli.
Comentários: Cirilo Nunes da Silva.
Sinopse: Guerra Civil Americana, o jovem Tenente John Dunbar (Costner) protagoniza um ato heróico e, por sua opção, vai servir em uma região infestada de índios. Ao invés de participar de algum extermínio, ele consegue uma ousada aproximação com os nativos, descobrindo sua cultura, costumes e seu modo de comunicação.
Premiações: Academy Awards®: Melhor Filme; Diretor; Edição; Fotografia; Roteiro – Adaptado; Trilha Sonora; Som. Indicado: Ator (Kevin Costner); Ator Coadjuvante (Graham Greene); Atriz Coadjuvante (Mary McDonnell); Direção de Arte; Figurino. BAFTA: Indicado: Filme; Diretor; Ator (Kevin Costner); Edição; Fotografia; Maquiagem; Trilha Sonora; Som; Roteiro – Adaptado. Berlin Festival: Urso de Prata de Diretor/Produtor/Ator (Kevin Costner). Indicado Urso de Ouro. César Awards: Indicado Filme em Língua Estrangeira. Golden Globes®: Melhor Filme – Drama; Diretor; Roteiro. Indicado: Ator (Kevin Costner); Atriz Coadjuvante (Mary McDonnell); Trilha Sonora. Grammy: Melhor Trilha Sonora.
Macc Avaliação: 9

05 de Junho de 2007, 19h
Unforgiven (Os Imperdoáveis)
Direção: Clint Eastwood.
Estados Unidos, 1992,131 min.
Com: Clint Eastwood; Gene Hackman; Morgan Freeman; Richard Harris; Jaimz Woolvett; Saul Rubinek; Frances Fisher.
Comentários: Vitor Otávio Fernandes Biasoli; Alexandre Maccari Ferreira.
Sinopse: Ex-pistoleiro, chamado William Munny (Eastwood), leva uma vida pacata cuidando de seus dois filhos. Mas ele tem que fazer mais um serviço devido às suas más condições financeiras. Para isso, ele chama o seu velho amigo Ned (Freeman) para lhe ajudar a dar ordem na cidade. Mas o xerife (Hackman) tenta impedir a justiça a todo o custo.
Premiações: Academy Awards®: Melhor Filme; Diretor; Ator Coadjuvante (Gene Hackman); Edição. Indicado: Ator (Clint Eastwood); Direção de Arte; Fotografia; Som Roteiro – Original. BAFTA: Melhor Ator Coadjuvante (Gene Hackman); Indicado: Filme; Diretor; Fotografia; Roteiro – Original; Som. Golden Globes®: Melhor Diretor; Ator – Coadjuvante (Gene Hackman). Indicado: Filme – Drama; Roteiro.
Macc Avaliação: 9,5

06 de Junho de 2007, 19h
Brokeback Mountain (O Segredo de Brokeback Mountain)
Direção: Ang Lee.
Estados Unidos, 2005, 134 min.
Com: Heath Ledger; Jake Gyllenhaal; Randy Quaid; Michelle Williams; Anne Hathaway.
Comentários: Guilherme Rodrigues Passamani.
Sinopse: No espaço do faroeste uma história de amor épica sobre dois homens que se encontram no verão de 1963 e logo se vêem unidos. Mas suas tragédias e complicações trarão provações a seu relacionamento, ao mesmo tempo que lidarão com o preconceito da sociedade.
Premiações: Academy Awards®: Melhor Diretor; Roteiro – Adaptado; Trilha Sonora. Indicado: Filme; Fotografia; Ator (Heath Ledger); Atriz Coadjuvante (Michelle Williams); Ator Coadjuvante (Jake Gyllenhaal). BAFTA: Filme; Diretor; Roteiro – Adaptado; Ator Coadjuvante (Jake Gyllenhaal). Indicado: Ator (Heath Ledger); Atriz Coadjuvante (Michelle Williams); Edição; Fotografia; Trilha Sonora. César Awards: Indicado Filme em Língua Estrangeira. Golden Globes®: Filme – Drama; Diretor; Roteiro; Canção (A Love That Will Never Grow Old, de Gustavo Santaolalla; Bernie Taupin). Indicado: Ator (Heath Ledger); Atriz Coadjuvante (Michelle Williams); Trilha Sonora. Grammy: Indicado Trilha Sonora. Independent Spirits: Filme; Diretor. Indicado: Ator (Heath Ledger); Atriz Coadjuvante (Michelle Williams). Venezia Festival: Leão de Ouro.
Macc Avaliação: 8,5

ciclo-10

 No próximo post, ao som da história.

9º Ciclo de Cinema Histórico: Animados pela história

Posted in Animação, Ciclo de Cinema Histórico on 13/03/2009 by cinemacc

ix-ciclo

O encerramento da segunda temporada dos Ciclos de Cinema Histórico acompanhou o calendário da Universidade Federal de Santa Maria, Rio Grande do Sul, que teve atividades acadêmicas realizadas no verão gaúcho de 2007.As sessões foram concentradas em uma semana, com ótimo número de espectadores (42 por sessão), e com atividades que começavam com a exibição de muitos curtas-metragens de animação (inclusive os indicados ao Oscar® 2007). A importância desse gênero no cinema contemporâneo é notável pela qualidade estética e inventiva dos artistas, bem pelo ótimo nível temático de abordagem dos roteiristas.

O evento procurou tratar de diferentes tipos de filmes, considerando os países de produção e suas peculiaridades de épocas, primando por obras de animação com temática voltada ao público adulto, mesmo que a camada infantil ainda possa ser contemplada pela magia dos traços e das cores dos desenhos.
Abaixo a programação:

05 de Fevereiro de 2007, 20h
The Three Caballeros (Você já Foi à Bahia?)
Direção: Norman Fergunson.
Estados Unidos, 1945, 72 min.
Com: Aurora Miranda; Carmen Molina; Dora Luz; Sterling Holloway (Narrador); Clarence Nash (voz – Pato Donald); Joaquin Garay (voz – Panchito); José Oliveira (voz – Zé Carioca).
Comentários: Alexandre Maccari Ferreira.
Sinopse: Obra dos estúdios Disney alinhada à Política de Boa Vizinhança.O filme mistura live action com desenho animado, narrando as viagens de Pato Donald a lugares espetaculares, embalados com canções populares de cada país. A trajetória de Donald conta com as parcerias de Zé Carioca (na Bahia) e Panchito (no México) que realizam diversas peripécias.
Premiações: Academy Awards®: Indicado Trilha Sonora; Som.
Macc Avaliação: 9

06 de Fevereiro de 2007, 20h
Fritz, the Cat (Fritz, the Cat)
Direção: Ralph Bakshi.
Estados Unidos, 1972, 78 min.
Com: Skip Hinnant (voz); Rosetta LeNoire (voz); John McCurry (voz); Phil Seuling (voz).
Comentários: Carine Prates; Marcelo Engster.
Sinopse: Anos 1960. Fritz é um gato ‘boa vida’ de mente inquieta que quer viver sua vida intensamente, procurando desfrutar toda e qualquer experiência e aventura que possa passar em sua frente. Em um passeio por um Harlem extremamente violento participa de brigas, orgias e utiliza drogas alucinógenas. A partir desse momento é perseguido por porcos policiais e vários personagens revolucionários inspirados na obra do lendário cartunista Robert Crumb. A obra é um ícone da contracultura,
Macc Avaliação: 8

07 de Fevereiro de 2007, 20h
Osamu Tezuka’s Metoroporisu (Metrópolis)
Direção: Rintaro.
Japão, 2001, 108 min.
Com: Yuka Imoto (voz); Kei Kobayashi (voz); Kouki Okada (voz); Tarô Ishida (voz); Jamieson Price (voz); Kousei Tomita (voz).
Comentários: Rafael Grasel.
Sinopse: Metropolis é uma grande cidade do futuro, onde convivem homens e robôs. A civilização atingiu um outro estágio e as sociedades estão absolutamente segmentadas. É neste cenário que o detetive Shunsaku Ban e seu parceiro Ken-Ichi procuram pelo Dr. Laughton. A dupla quer não só prender o cientista, como também se apoderar de Tima, a jovem robô criada por ele.
Macc Avaliação: 8

08 de Fevereiro de 2007, 20h
Les Triplettes de Belleville (As Bicicletas de Belleville)
Direção: Sylvain Chomet.
França/Bélgica/Canadá/Inglaterra, 2003, 82 min.
Com: Lina Boudreau (voz); Michèle Caucheteux (voz); Jean-Claude Donda (voz); Mari-Lou Gauthier (voz); Béatrice Bonifassi (voz); Charles Linton (voz).
Comentários: Alexandre Maccari Ferreira.
Sinopse: Champion é um menino solitário, que só sente alegria quando está em cima de uma bicicleta. Percebendo a aptidão do garoto, sua avó começa a incentivar seu treinamento, para fazê-lo um verdadeiro campeão e poder participar da Volta da França, principal competição ciclística do país. Porém, durante a disputa, Champion é sequestrado. Sua avó e seu cachorro Bruno partem então em sua busca, indo parar em uma megalópole localizada além do oceano e chamada Belleville.
Premiações: Academy Awards®: Indicado Animação; Canção (Belleville Rendez-Vous, de Benoît Charest; Sylvain Chomet). BAFTA: Indicado Filme em Língua Estrangeira. César Awards: Melhor Música. Indicado: Filme; Primeiro Trabalho (Sylvain Chomet). Grammy: Indicado Canção para Cinema/TV (Belleville Rendez-Vous, de Benoît Charest; Sylvain Chomet).
Macc Avaliação: 8,5

12 de Fevereiro de 2007, 20h
South Park: Bigger, Longer & Uncut (South Park: Maior, Melhor e Sem Cortes)
Direção: Trey Parker.
Estados Unidos, 1999, 88 min.
Com: Trey Parker (voz); Matt Stone (voz); Mary Kay Bergman (voz); Isaac Hayes (voz); Jesse Howell (voz).
Comentários: Ricardo Oliveira da Silva.
Sinopse: Cartman, Kyle, Stan e Kenny resolvem assistir o novo filme de Terrance & Philip, uma dupla de comediantes canadenses que usa e abusa do humor escatológico). Ao descobrir a ameaça da dupla para as “indefesas” crianças, a mãe de um deles, Sra. Broflovski, inicia uma campanha que resulta numa sangrenta guerra entre os Estados Unidos e o Canadá. Em meio a toda esta confusão, está a dupla formada por Saddam Hussein e o Diabo, que planejam dominar o planeta. Hilário!
Premiações: Academy Awards®: Indicado Canção (Blame Canada, de Trey Parker, Marc Shaiman).
Macc Avaliação: 9,5

ciclos-9

Amanhã, o 10º ciclo de cinema: nos tempos do faroeste.

8º Ciclo de Cinema Histórico: Dos tomos às telas

Posted in Ciclo de Cinema Histórico, Cinema de Guerra, Drama, Romance on 12/03/2009 by cinemacc

vii-ciclo1

O que é melhor o filme ou o livro? Pensando nesta pergunta o oitavo ciclo levou às telas umas programação repleta de grandes filmes baseados em importantes livros da literatura mundial (como obras de Dostoievski, Mann, Kafka, Dickens, Shakespeare) e em obras de diferentes gêneros e estilos literários (Teatro, Romance, Jornalístico, Novela, Biografia).Ao pensar a resposta para a pergunta, avaliamos a importância de trazer filmes dirigidos por cineastas de renome como Kurosawa, Olivier, Ford, Lean e Welles para dar relevância a uma idéia comparativa entre livro e filme.

Evidentemente que se tratam de dois diferentes suportes artísticos. Cinema e literatura possuem cada qual suas características criativas e estilísticas próprias de cada arte. Mas sempre cabe ao leitor/espectador tecer sua fruição e comparar, quando do conhecimento de ambas, a fidelidade cinematográfica da adaptação de um livro.

A média de público foi de 37 pessoas por sessão. E a qualidade da grande maioria dos filmes apenas serviu para reforçar a idéia de que cinema e literatura podem ser usufruídas da melhor forma possível, quando o apreciador sabe captar e avaliar cada uma de sua maneira, sem preconceitos ou julgamentos de valor prévios.

Abaixo a programação:

23 de Novembro de 2006, 19h
Olga (Olga)
Direção: Jayme Monjardim.
Brasil, 2004, 140 min.
Com: Camila Morgado; Caco Ciocler; José Dumont; Eliane Giardini; Mariana Lima; Jandira Martini; Fernanda Montenegro; Guilherme Weber; Floriano Peixoto; Osmar Prado.
Comentários: Rafael Fantinel Lameira.
Sinopse: Baseado no livro de Fernando Morais. A obra é centrada na trajetória da judia alemã Olga Benário, da sua história de amor com Luís Carlos Prestes à sua luta coletiva por justiça social no Brasil. Mas sua história é marcada pela Segunda Guerra, e pela intervenção brasileira na sua deportação.
Macc Avaliação: 6

24 de Novembro de 2006, 19h
Policarpo Quaresma, Herói do Brasil (Policarpo Quaresma, Herói do Brasil)
Direção: Paulo Thiago.
Brasil, 1988, 124 min.
Com: Paulo José; Giulia Gam; Chico Díaz; Bete Coelho; Ilya São Paulo; Antonio Calloni; Othon Bastos; José Lewgoy.
Comentários: Roberto Borges Lisboa.
Sinopse: Baseado na obra de Lima Barreto. O major Policarpo Quaresma é um visionário patriota que deseja ver seu pais tão grandioso pode ser. A sua luta se inicia no Congresso e tem o apoio de sua afilhada Olga por quem nutre um afeto especial e Ricardo Coração dos Outros trovador e compositor de modinhas que conta a história desse herói do Brasil.
Macc Avaliação: 5

29 de Novembro de 2006, 19h
Great Expectations (Grandes Esperanças)
Direção: David Lean.
Inglaterra, 1946, 118 min.
Com: John Mills; Jean Simmons; Valerie Hobson; Alec Guinness; Tony Wager.
Comentários: Sonia Maria Cassol.
Sinopse: Baseado no romance de Charles Dickens. A história de um órfão (Mills) às voltas com a bela e fria Estella (Simmons), criada por uma senhora cruel que busca vingança contra os homens por ter sido abandonada à beira do altar.
Premiações: Academy Awards®: Melhor Direção de Arte em Preto-e-Branco; Fotografia em Preto-e-Branco. Indicado: Filme; Diretor; Roteiro.
Macc Avaliação: 8

30 de Novembro de 2006, 19h
The Chronicle History of King Henry the Fifth with His Battell Fought at Agincourt in France (Henrique V)
Direção: Laurence Olivier.
Inglaterra, 1946, 133 min.
Com: Laurence Olivier; Leslie Banks; Harcourt Williams; Michael Shepley; Felix Aylmer; Robert Helpmann.
Comentários: Alexandre Maccari Ferreira; Júlio Ricardo Quevedo dos Santos.
Sinopse: Baseado em peça homônima de William Shakespeare. A obra é um épico-teatral que narra um episódio heróico na vida do Rei Henrique V: sua trajetória revela a pequena expedição que lutou em Angicourt contra a resistência francesa, na reivindicação do rei pela coroa da França.
Premiações: Academy Awards®: Prêmio Honorário (Laurence Olivier). Indicado: Filme; Ator (Laurence Olivier); Direção de Arte em Cores; Trilha Sonora.
Macc Avaliação: 8,5

1º de Dezembro de 2006, 19h
Le Procès (O Processo)
Direção: Orson Welles.
França/Itália/Alemanha/Iugoslávia, 1962, 119 min.
Com: Anthony Perkins; Jeanne Moreau; Romy Schneider; Elsa Martinelli; Suzanne Flon; Orson Welles.
Comentários: Adriano Sá Brito.
Sinopse: Baseado em obra de Franz Kafka. Numa certa manhã, um homem é preso e acusado de um estranho crime que não cometeu. A partir desse momento Joseph K. passa por uma série de provações em busca do entendimento do que lhe ocorrera.
Macc Avaliação: 8,5

11 de Dezembro de 2006, 19h
In Cold Blood (À Sangue Frio)
Direção: Richard Brooks.
Estados Unidos, 1967, 134 min.
Com: Robert Blake; Scott Wilson; John Forsythe; Paul Stewart; Gerald S. O’Loughlin; Jeff Corey.
Comentários: Daniel Paim.
Sinopse: Baseado no romance jornalístico de Truman Capote. O filme revela a história real do brutal assassinato da família Clutter no Kansas, em 1959, explorando a personalidade dos dois assassinos e os motivos que os levaram a cometer tal crime.
Premiações: Academy Awards®: Indicado: Diretor; Roteiro – Adaptado; Fotografia; Trilha Sonora. Golden Globes®: Indicado: Filme – Drama.
Macc Avaliação: 8

12 de Dezembro de 2006, 19h
Morte a Venezia (Morte em Veneza)
Direção: Luchino Visconti.
Estados Unidos/Itália, 1971, 130 min.
Com: Dirk Bogarde; Romolo Valli; Mark Burns; Nora Ricci; Marisa Berenson; Carole André; Silvana Mangano.
Comentários: Francele Cocco.
Sinopse: Baseado na obra de Thomas Mann. Gustav Aschenbach (Bogarde) é um compositor que está passando férias no exterior quando vive uma grande e secreta paixão, que modifica os rumos de sua vida.
Premiações: Academy Awards®: Indicado: Figurino. BAFTA: Melhor Figurino; Fotografia; Direção de Arte; Trilha Sonora. Indicado: Filme; Diretor; Ator (Dick Bogarde). Cannes Festival: Prêmio Especial do Aniversário de 25 anos do Festival (Luchino Visconti). Indicado Palma de Ouro.
Macc Avaliação: 8

13 de Dezembro de 2006, 18h20min.
Apocalypse Now Redux (Apocalypse Now Redux)
Direção: Francis Ford Coppola.
Estados Unidos, 1979, 202 min.
Com: Marlon Brando; Martin Sheen; Robert Duvall; Frederic Forrest; Sam Bottoms; Laurence Fishburne; Harrison Ford; Dennis Hopper; Scott Glenn; Albert Hall.
Comentários: Uiliam Ferreira Boff.
Sinopse: Inspirado no romance no Coração das Trevas, de Joseph Conrad. Esta versão possui 49 minutos adicionais da versão original. Capitão Willard (Sheen) recebe uma missão: matar um insano desertor, o Coronel Kurtz (Brando), que preparou uma tropa para atacar os próprios americanos.
Premiações: Academy Awards®: Melhor Fotografia; Som. Indicado: Filme; Diretor; Edição; Ator Coadjuvante (Robert Duvall); Roteiro – Adaptado; Direção de Arte. BAFTA: Melhor Diretor; Ator Coadjuvante (Robert Duvall). Indicado: Filme; Ator (Martin Sheen); Fotografia; Edição; Design de Produção; Trilha Sonora. Cannes Festival: Palma de Ouro; Prêmio FIPRESCI (Francis Ford Coppola). César Awards: Indicado Filme em Língua Estrangeira. Golden Globes®: Melhor Diretor; Ator Coadjuvante (Robert Duvall); Trilha Sonora. Indicado: Filme – Drama. Grammy: Indicado Trilha Sonora.
Macc Avaliação: 9,5

14 de Dezembro de 2006, 19h
Hakuchi (O Idiota)
Direção: Akira Kurosawa.
Japão, 1951, 166 min.
Com: Toshirô Mifune; Setsuko Hara; Masayuki Mori; Takashi Shimura; Yoshiko Kuga; Chieko Higashiyama.
Comentários: Carlos Henrique Armani.
Sinopse: Baseado em obra de Dostoievski. Kameda (Mori) viaja para Hokkaido, onde envolve-se com duas mulheres, Taeko (Hara) e Ayako (Kuga). Taeko passa a amar Kameda, mas esta é amada por Akama (Mifune). Quando Akama percebe que nunca terá Taeko, seus pensamentos viram-se para o assassinato, e uma grande tragédia se monta. Filme complexo, mas representativo.
Macc Avaliação: 8,5

15 de Dezembro de 2006, 19h
The Grapes of Wrath (As Vinhas da Ira)
Direção: John Ford.
Estados Unidos, 1940, 129 min.
Com: Henry Fonda; Jane Darwell; John Carradine; Charley Grapewin; Dorris Bowdon; Russell Simpson; O.Z. Whitehead;
Comentários: Alexandre Maccari Ferreira
Sinopse: Baseado na obra de John Steinbeck. Uma família de trabalhadores rurais pobre durante a Grande Depressão de 1929, foge em busca de oportunidades de uma vida melhor. Tom Joad (Fonda), após cumprir pena, chefia a família de Oklahoma à Califórnia, onde dizem ser um lugar mais próspero e de maiores oportunidades. Durante a viagem eles se deparam com a nova realidade, ao mesmo tempo que descobrem que o lugar onde estão indo pode ser pior do que o que deixaram para trás.
Premiações: Academy Awards®: Melhor Diretor; Atriz Coadjuvante (Jane Darwell). Indicado: Filme; Ator (Henry Fonda); Edição; Roteiro; Som.
Macc Avaliação: 9,5

ciclos-8

No próximo post o nono ciclo de cinema: animados pela história.

7º Ciclo de Cinema Histórico: Relíquias cinematográficas da antiguidade

Posted in Ciclo de Cinema Histórico, Cinema e Antiguidade, Drama on 11/03/2009 by cinemacc

viii-ciclo1

Quando o pessoal ouve falar de um Ciclo de Cinema Histórico de imediato vem à pauta o que seria o cinema histórico? Pois bem, nosso projeto utiliza a definição histórico, no sentido de apontar a relevância temática e cinematográfica da produção, pensando ela enquanto obra de arte rica em significações e significados. Desse modo, o nosso “cinema histórico” abrange muito mais que o gênero que proporciona esses tipos de dúvidas e perguntas.Mas se considerarmos um cinema histórico, como gênero, definido pelos padrões de produção seja hollywoodiano, europeu ou de outra região, devemos considerar a abordagem da história em um filme. E um campo fértil disso que falei é a antiguidade.

Este ciclo teve uma média de público bastante inferior ao anterior – sobre Intolerância e Resistência, que teve 48 pessoas por sessão, enquanto Relíquias Cinematográficas da Antiguidade teve 17 em média. O que poderia ser uma justificava para a baixa audiência – o ano de produção e o tema, é justamente o elemento que nós pensamos ser o que qualificou o evento, já que as obras exibidas são bastante raras para locação, e além de serem representações do tempo da história, refletem também o tempo da produção dos filme (a sua maioria fazendo alusão à Guerra Fria). Quem não acompanhou as sessões de antiguidade perdeu grandes comentários e épicas exibições!

Abaixo os filmes da antiguidade ocidental exibidos:

24 de Agosto de 2006, 19h
Helen of Troy (Helena de Tróia)
Direção: Robert Wise.
Estados Unidos/Itália, 1956, 118 min.
Com: Rossana Podestà; Jacques Sernas; Cedric Hardwicke; Stanley Baker; Niall MacGinnis; Torin Thatcher; Brigitte Bardot.
Comentários: Vanessa Quintana; Libiane Lima.
Sinopse: Adaptação da obra Ilíada de Homero. A história se centra na figura de Helena de Tróia (Podestà), que foge da Grécia, com seu amor, Paris (Sernas). Mas esta atitude gera entre os gregos um sentimento de traição que provocará um ataque grandioso à Tróia.
Macc Avaliação: 7

25 de Agosto de 2006, 19h
Ulysse (Ulysses)
Direção: Mario Camerini; Mario Bava.
Itália, 1954, 104 min.
Com: Kirk Douglas; Silvana Mangano; Anthony Quinn; Rossana Podestà; Jacques Dumesnil; Daniel Ivernel.
Comentários: Cirilo Nunes da Silva.
Sinopse: Adaptação da Odisséia de Homero. Ulisses (Douglas) é condenado a uma jornada através do mar depois da Guerra de Tróia, onde enfrenta diversos adversários no seu caminho para rever a sua esposa Penélope. Em sua terra, ele deverá encontrar e enfrentar seu último desafio.
Macc Avaliação: 7

31 de Agosto de 2006, 19h
Alexander, the Great (Alexandre, o Grande)
Direção: Robert Rossen.
Estados Unidos/Espanha, 1956, 141 min.
Com: Richard Burton; Fredric March; Claire Bloom; Danielle Darrieux; Barry Jones.
Comentários: Piero Tessaro.
Sinopse: Alexandre (Burton) é um homem perturbado pelo conflito entre a elevada sabedoria de seu professor, Aristóteles (Jones), a lealdade a seu pai (March), um guerreiro, e seu próprio grandioso desígnio de dominar o mundo. Em um mundo turbulento de política conturbada, este jovem ambicioso ergue-se acima de todos os conflitos a fim de juntar os continentes da Europa e Ásia e tornar-se uns dos maiores e mais famosos governantes de todos os tempos.
Macc Avaliação: 6

1º de Setembro de 2006, 18h30min.
Spartacus (Spartacus)
Direção: Stanley Kubrick.
Estados Unidos/Inglaterra, 1960, 197 min.
Com: Kirk Douglas; Laurence Olivier; Jean Simmons; Charles Laughton; Peter Ustinov; John Gavin; Woody Strode; Tony Curtis.
Comentários: Icaro Bittencourt; Alexandre Maccari Ferreira.
Sinopse: Baseado em história de Howard Fast, o filme centra-se na figura do rebelde Spartacus (Douglas), que se tornou um destemido gladiador, liderando a revolta dos escravos contra Roma. Em meio a este conflito está Varinia (Simmons), a mulher que acreditou em sua causa.
Premiações: Academy Awards®: Ator Coadjuvante (Peter Ustinov); Direção de Arte em Cores; Fotografia em Cores; Figurino em Cores. Indicado: Edição; Trilha Sonora. BAFTA: Indicado Filme Estrangeiro. Golden Globes®: Melhor Filme – Drama. Indicado: Diretor; Ator (Laurence Olivier); Ator Coadjuvante (Peter Ustinov); Ator Coadjuvante (Woody Strode); Trilha Sonora
Macc Avaliação: 10

04 de Setembro de 2006, 19h
Cleopatra (Cleópatra)
Direção: Cecil B. DeMille.
Estados Unidos, 1934, 100 min.
Com: Claudette Colbert; Warren William; Henry Wilcoxon; Joseph Schildkraut; Gertrude Michael; Ian Keith.
Comentários: Vitor Otávio Fernandes Biasoli
Sinopse: Retrato da vida de Cleópatra (Colbert), grande rainha egípcia que, para manter seu império, envolveu-se com dois imperadores romanos, Júlio César (William) e Marco Antônio (Wilcoxon). A obra expõe a ascensão e o declínio dela, e sua luta para defender o império das ambições políticas e territoriais de Roma.
Premiações: Academy Awards®: Melhor Fotografia. Indicado: Filme; Diretor Assistente; Edição; Trilha Sonora.
Macc Avaliação: 8,5

05 de Setembro de 2006, 17h30min.
Ben-Hur (Ben-Hur)
Direção: William Wyler.
Estados Unidos, 1959, 203 min.
Com: Charlton Heston; Jack Hawkins; Haya Harareet; Stephen Boyd; Hugh Griffith.
Comentários: Marlete Golke.
Sinopse: Na Judéia invadida pelos conquistadores romanos, o príncipe Ben-Hur (Heston) tenta conduzir seu povo rumo à liberdade. Mas isso gera um conflito de interesses com o seu amigo de infância, Messala (Boyd), agora um severo comandante dos exércitos de Roma. Preso, o príncipe é enviado para trabalhar como escravo, longe de suas terras e da família, o que acaba por o transformar em um guerreiro disposto a enfrentar seus inimigos e reestabelecer a paz.
Premiações: Academy Awards®: Melhor Filme; Diretor; Ator (Charlton Heston); Ator Coadjuvante (Hugh Griffith); Direção de Arte em Cores; Fotografia em Cores; Figurino em Cores; Edição; Efeitos Especiais; Som; Trilha Sonora. Indicado: Roteiro – Adaptado. BAFTA: Melhor Filme em Língua Estrangeira. Golden Globes®: Melhor Filme – Drama; Diretor; Ator Coadjuvante (Stephen Boyd); Prêmio Especial (Andrew Marton). Indicado: Ator – Drama (Charlton Heston). Grammy: Indicado Trilha Sonora.
Macc Avaliação: 9

06 de Setembro de 2006, 19h
The Robe (O Manto Sagrado)
Direção: Henry Koster.
Estados Unidos, 1953, 133 min.
Com: Richard Burton; Jean Simmons; Victor Mature; Michael Rennie; Jay Robinson; Richard Boone.
Comentários: Vitor Otávio Fernandes Biasoli; Alexandre Maccari Ferreira.
Sinopse: Marcellus Gallio (Burton) é um centurião romano encarregado de supervisionar a crucificação de Jesus Cristo. Mas quando ele ganha o manto de Cristo em um jogo de azar ao pé da cruz, sua vida sobre grandes mudanças. Este foi a primeira obra exibida em CinemaScope.
Premiações: Academy Awards®: Melhor Figurino em Cores; Direção de Arte em Cores. Indicado: Filme; Ator (Richard Burton); Figurino em Cores. Golden Globes®: Melhor Filme – Drama.
Macc Avaliação: 8

12 de Setembro de 2006, 19h
Il Vangelo Secondo Matteo (O Evangelho Segundo São Mateus)
Direção: Pier Paolo Pasolini.
Itália/França, 1964, 120 min.
Com: Enrique Irazoqui; Margherita Caruso; Susanna Pasolini; Marcello Morante; Mario Socrate.
Comentários: Cristine Koehler Zanella.
Sinopse: A vida de Jesus Cristo segundo o diretor ateu Pasolini. A história segue o evangelho de Mateus, começando com o nascimento e ilustrando como seus ensinamentos atraíram não apenas discípulos, mas multidões de fiéis. A obra segue a conhecida história, passando pela pregação, prisão e crucificação de Cristo.
Premiações: Academy Awards®: Indicado: Figurino em Preto-e-Branco; Direção de Arte em Preto e Branco; Trilha Sonora. BAFTA: Indicado Prêmio UN. Venezia Awards: Prêmio OCIC (Pier Paolo Pasolini); Prêmio Especial do Júri. Indicado Leão de Ouro.
Macc Avaliação: 8,5

13 de Setembro de 2006, 18h30min.
Quo Vadis (Quo Vadis)
Direção: Mervin LeRoy.
Estados Unidos, 1951, 171 min.
Com: Robert Taylor; Deborah Kerr; Leo Genn; Peter Ustinov; Patricia Laffan.
Comentários: Paula Rafaela da Silva.
Sinopse: General Marcus Vinicius (Taylor) retorna à Roma e encontra a cristã Lygia (Kerr), por quem se apaixona. No entanto ela quer envolvimento com ele. Marcus procura o imperador Nero (Ustinov) para que ela lhe seja dada como prêmio por “serviços prestados”. Enquanto isso as atrocidades de Nero são cada vez mais ultrajantes, especialmente contra os seguidores do cristianismo, fé pouco a pouco abraçada por Marcus, depois que ele se aproxima Lygia e sua família.
Premiações: Academy Awards®: Indicado Filme; Ator Coadjuvante (Leo Genn); Ator Coadjuvante (Peter Ustinov); Direção de Arte em Cores; Figurino em Cores; Fotografia em Cores; Edição; Trilha Sonora. Golden Globes®: Melhor Ator Coadjuvante (Peter Ustinov); Fotografia em Cores. Indicado: Filme – Drama.
Macc Avaliação: 7,5

25 de Setembro de 2006, 19h
Fellini-Satyricon (Satyricon de Fellini)
Direção: Federico Fellini.
Itália/França, 1969, 120 min.
Com: Martin Potter; Hiram Keller; Max Born; Salvo Randone; Mario Romagnoli; Capucine; Alain Cuny.
Comentários: André Vinicius Jobim; Viviane Bandinelli.
Sinopse: Adaptação do livro homônimo de Petrônio. A obra é uma crônica da vida na Roma antiga. Encolpio (Potter) e seu amigo Ascilto (Keller) disputam o afeto do jovem Gitone (Max Born). Quando Encolpio é rejeitado, ele começa uma jornada na qual encontra todos os tipos de pessoas e de acontecimentos, entre eles uma orgia e um desfile de prostitutas na Roma antiga. Durante a orgia, organizada por Trimalchio (Romagnoli), encontra um ex-escravo que menosprezou a mulher em troca de prazeres oferecidos por um jovem garoto. Obra-prima de Fellini, mas de difícil compreensão para quem não conhece o livro em que foi baseado o filme.
Premiações: Academy Awards®: Indicado Diretor. Golden Globes®: Indicado Filme em Língua Estrangeira.
Macc Avaliação: 9

ciclos-7

Amanhã o oitavo ciclo de cinema: Dos tomos às telas.